terça-feira, 11 de novembro de 2008

Motivo

Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste:
sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias
no vento.

Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
- não sei, não sei. Não sei se fico
ou passo.

Sei que canto. E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:
- mais nada.

Cecília Meireles
[1939]
In Viagem/Vaga Música. Rio: Nova Fronteira, 1982.

2 comentários:

superior disse...

I think I come to the right place, because for a long time do not see such a good thing the!
jordan shoes

Leh disse...

Good like that! These are some of the poems that I love! I identify, I feel good to read them!